Artigos Café Brasil
Brazilian Rhapsody
Brazilian Rhapsody
O pessoal da Chinchila fez uma paródia de Bohemian ...

Ver mais

O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts traz informações ...

Ver mais

Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

679 – Será que acordamos?
679 – Será que acordamos?
Adalberto Piotto apresenta o programa Cenário Econômico ...

Ver mais

678 – Dominando a Civilidade
678 – Dominando a Civilidade
Vivemos uma epidemia de incivilidade que ...

Ver mais

677 – Teorias da Conspiração
677 – Teorias da Conspiração
Vivemos numa sociedade assolada por grandes ...

Ver mais

676 – Homem na Lua 2
676 – Homem na Lua 2
Cinquenta anos atrás o homem pousou na Lua. Mas parece ...

Ver mais

LíderCast 166 – Juliana e Abbey Alabi
LíderCast 166 – Juliana e Abbey Alabi
O Abbey é um imigrante africano, que chegou ao Brasil ...

Ver mais

LíderCast 165 – Ícaro de Carvalho
LíderCast 165 – Ícaro de Carvalho
Um dos mais influentes profissionais de comunicação ...

Ver mais

LíderCast 164 – Artur Motta
LíderCast 164 – Artur Motta
Professor que fez transição de carreira e usa podcasts ...

Ver mais

LíderCast 163 – Amanda Sindman
LíderCast 163 – Amanda Sindman
Profissional de comunicação, jornalista e mulher trans. ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Resumo da Aula 2 do Curso On-line de Filosofia (COF)
Eduardo Ferrari
Resumos e Artigos
A segunda aula do COF, ministrada em 21 de março de 2009, teve a duração de 3h43min e foi resumida em menos de cinco minutos de leitura, com o objetivo de levar ao conhecimento do leitor uma ...

Ver mais

A quem interessa a divisão da sociedade?
Jota Fagner
Origens do Brasil
O atual estado de intolerância ao pensamento diferente, manifesto nas agressões que começam nas redes sociais e terminam em confrontos físicos no meio da rua, é o resultado de um processo de ...

Ver mais

TRIVIUM: CAPÍTULO 3 – MORFOLOGIA CATEGOREMÁTICA (parte 2)
Alexandre Gomes
Depois de listar todas as CATEGORIAS DE PALAVRAS, de acordo com a Gramática Geral irei tratar com mais calma de cada categoria. Seguindo a lista da lição anterior, vamos começar pelo grupo das ...

Ver mais

Simples assim
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Simples assim Excelência em Educação Dia 10 de agosto, compareci a um evento muitíssimo interessante. Estimulado pela chamada do convite eletrônico – Avanços na educação pública: o que podemos ...

Ver mais

Cafezinho 205 – Agrotóxicos – melhor seria não usar V
Cafezinho 205 – Agrotóxicos – melhor seria não usar V
O problema do agrotóxico no Brasil não é dos ...

Ver mais

Cafezinho 204 – Agrotóxicos – melhor seria não usar IV
Cafezinho 204 – Agrotóxicos – melhor seria não usar IV
Ainda existe hoje uma cultura, muito estimulada por ...

Ver mais

Cafezinho 203 – Agrotóxicos – melhor seria não usar III
Cafezinho 203 – Agrotóxicos – melhor seria não usar III
Quem é o idiota que quer deliberadamente envenenar seus ...

Ver mais

Cafezinho 202 – Agrotóxicos – melhor seria não usar II
Cafezinho 202 – Agrotóxicos – melhor seria não usar II
Se não bastassem as dificuldades para comprar, ...

Ver mais

A utopia

A utopia

Luciano Pires -

Um de meus leitores, o Sidclay Prazeres, escreve:
 
“Será utopia querer conhecer um plano de governo que nos convença de fato de que algo vai mudar? Um que demonstre claramente como será equacionada a questão da previdência social, que tenha coragem para extinguir os benefícios de ex-políticos, militares e “alguns servidores” com pensões vitalícias? Algum candidato honesto que nos diga quantos ministérios serão extintos em sua gestão, e o que obviamente o país ganhará com isso? Alguém que queira colocar ordem na Casa Civil, que custa ao Brasil mais que a manutenção da coroa britânica, com seus guardanapos de renda “não sei de onde”de R$ 1.000,00 cada, salmão e caviar importado? Um apenas, que nos ofereça soluções para as questões básicas de educação e saúde, que não ceda às pressões do funcionalismo público e seu “eterno” mimimi por melhores salários e condições de trabalho, ignorando completamente a realidade do mercado e dos demais brasileiros? Um partido capaz de apresentar uma proposta de reforma/desoneração tributária e suas reais implicações na economia? Onde estão as propostas, os planos de governo que irão nos tirar da tão comentada inércia? As propostas e o plano de ação para implementá-las, por favor. O eleitorado, por incrível que pareça, está mais consciente e maduro, será preciso muito mais que ataques para convencer o cidadão. #euqueropropostadegoverno e não me venha com chorumelas. Diga mestre Luciano Pires, será utopia?”

Bem, imagino que a dúvida do Sidclay seja a de milhões de brasileiros, não é? Não acho que seja utopia, Sidclay, mas isso tudo que você quer cabe numa “carta aos brasileiros”, que não passa de um protocolo de intenções. É isso que ouviremos nos próximos meses: promessas. E os planos de governo repletos de promessas serão publicados e quase ninguém os lerá.

Promessas são promessas. É a transformação delas em realidade a verdadeira utopia, posto que há que “politizar” para poder governar. E politizar significa negociar, conceder, engolir sapos até chegar naquilo que se transformou o conceito de governabilidade no Brasil: aparelhamento do estado, compadrio, nepotismo e tudo o que temos visto.

A questão então é: até onde o candidato pretende conceder? Até que ponto chegará para obter o que deseja? Que interesses colocará em primeiro lugar? A extensão desse compromisso nenhum candidato dirá claramente. De novo: na “carta aos brasileiros” cabe tudo. De boas intenções o inferno está cheio, como dizia meu avô em Bauru.

Mas não temos como saber se o “serviço” que compramos de um candidato é bom antes de elegê-lo, não é? Como a pintura da parede de sua casa, você só terá certeza de que ficou boa depois de pintada. É essa a verdadeira crise nacional: perdemos a credibilidade no “pintor”. Não acreditamos que um político, qualquer político, seja capaz de cumprir o que promete. E temos razão de pensar assim, além da experiência histórica, estamos muito bem treinados – especialmente pela imprensa – a desconfiar de tudo e de todos. A tirar números do contexto. Ao confronto. E como você diz, “será preciso muito mais que ataques para convencer o cidadão.”

E na tentativa de conhecer os “pintores”, primeiro limitado aos dois que disputam os primeiros lugares com Dilma Roussef, publiquei um post no Facebook pedindo opinião de gente que vive ou conhece Minas Gerais e Pernambuco sob os governos de Aécio Neves e Eduardo Campos. Tá no link: http://on.fb.me/1heUzcl ou logo abaixo no post incorporado:

 

A primeira leitura dos comentários mostra como os políticos vivem num mundo de percepções onde são santos e demônios ao mesmo tempo.

Essa é minha tentativa tímida, limitada e insegura, de conseguir referência sobre os pintores diretamente de quem utilizou seus serviços, e não apenas através de panfletos de propaganda. Com todas as limitações, as mídias sociais são as melhores ferramentas que uma pessoa, interessada e com mais de um neurônio funcionando, tem para saber quem é que cumpre o que promete.

Assim fica mais fácil ler as intenções por trás dos planos.
 
Luciano Pires