Artigos Café Brasil
1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

Os Podcasts Café Brasil Musicais
Os Podcasts Café Brasil Musicais
Música é uma de nossas grandes paixões, por isso de ...

Ver mais

#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Se você se aproximar do Café Brasil, prepare-se para ...

Ver mais

665 – O Vale
665 – O Vale
A trilha para o sucesso envolve trabalho duro e ...

Ver mais

664 – Sobre lagartas e borboletas
664 – Sobre lagartas e borboletas
Cara, como mudar é difícil... perder peso...manter ...

Ver mais

663 – A crisálida
663 – A crisálida
A maturidade entende que existe a escuridão no mundo, ...

Ver mais

662 – A importância da cultura
662 – A importância da cultura
Qual a importância da cultura? Que baita pergunta do ...

Ver mais

LíderCast 153 – Rafael Bernardes
LíderCast 153 – Rafael Bernardes
Empreendedor em TI, que capacita outros profissionais ...

Ver mais

LíderCast 152 – Lucia Moyses
LíderCast 152 – Lucia Moyses
Escritora, psicóloga e neuropsicóloga, um papo sobre ...

Ver mais

LíderCast 151 – Irineu Toledo
LíderCast 151 – Irineu Toledo
Radialista, uma das vozes mais marcantes e conhecidas ...

Ver mais

LíderCast 150 – Ana Letícia Maciel
LíderCast 150 – Ana Letícia Maciel
Executiva que larga tudo para empreender com um ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Eu não acredito na democracia moderna
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Eu não acredito na democracia representativa moderna. * * * Concordo com Schumpeter: no modelo de democracia do século XX, os indivíduos comuns são simplesmente consumidores de produtos políticos ...

Ver mais

Por que Bolsonaro tende a ser considerado melhor presidente do país até 2022?
Carlos Nepomuceno
RESUMO DA LIVE: LIVE COMPLETA: https://web.facebook.com/carlos.nepomuceno/videos/10157323556458631

Ver mais

Em defesa do Olavo de Carvalho
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Amigos, as revistas Veja e Isto É decidiram atacar o escritor Olavo de Carvalho nas matérias centrais das suas edições da semana. A que se deve esse ataque, orquestrado pelas duas maiores ...

Ver mais

O like é a droga do século
Henrique Szklo
O sistema em que vivemos foi criado com o objetivo claro de deixar-nos ansiosos e estressados para que utilizemos o consumo como forma de aplacar nossa desventura crônica. Mas surpreendentemente ...

Ver mais

Cafezinho 178 – O Exorcista
Cafezinho 178 – O Exorcista
O Brasil está sofrendo um imenso exorcismo, e o demônio ...

Ver mais

Cafezinho 177 – Os monstros da negatividade 3
Cafezinho 177 – Os monstros da negatividade 3
A negatividade tem suas raízes no medo de ser ...

Ver mais

Cafezinho 176 – Gostou? Compartilhe.
Cafezinho 176 – Gostou? Compartilhe.
Gostou? Compartilhe! Só assim, fazendo a nossa parte, ...

Ver mais

Cafezinho 175 – Não use sua ignorância
Cafezinho 175 – Não use sua ignorância
Quando você não conhece o objeto de sua análise, será ...

Ver mais

Desdudifique-Se

Desdudifique-Se

Luciano Pires -


DESDUDIFIQUE-SE



Bem, meus amigos que parecem bobos, ta chegando a hora da eleição. Os ânimos estão esquentando. A adrenalina subindo. E daqui pra frente, o que a gente vai ver é briga de rua. Mais. Chinelagem. Vão botar até a mãe no meio. A gritaria vai ser alta, vão te encher o saco por tv, rádio, jornal e revista. Toda hora, todo dia. Folga só na Copa e na final do Big Brother Brasil Sete.


Esta será uma das campanhas mais baixas da história. Afinal, os caras vão brigar a briga que sabem. Esqueçam elegância, honra, educação, generosidade. Esqueçam a verdade. Essas coisas não ganham briga.


O processo de fritura do Palocci, que envolveu até uma casa cheia de prostitutas, foi só o ensaio… Eles, situação, oposição ou coluna do meio, vão misturar tudo. Família, parente, amigo e confidente. Vão morder, chutar a canela, bater em neguinho caído, enfiar dedos nos olhos e jogar areia na cara. Vão adotar a “Estratégia do Boimate”: combinar boi com tomate, esfregando na nossa cara as alianças mais esdrúxulas, apresentadas como tiradas estratégicas. Desfilarão realizações de um lado e desmentidos de outro. Novos malandros vão aparecer. Velhos malandros vão reaparecer. E desfilarão mentiras em horário nobre. Tudo convenientemente “dudificado” .


“Dudificar”: seguir a cartilha do Duda, criando embalagens irresistíveis para produtos envelhecidos, estragados, ruins, desonestos, perigosos…


Isso constatado, qual é a providência que nós, os eleitores “dudificados” temos de tomar? Afinal, vamos ter de escolher um lado. Você vai com o mocinho ou com bandido? Com o gordo ou com o magro? Com os Jedis ou com os Seths? Vai ser difícil, meu amigo… Tem informação demais circulando, muitas vezes conflitante. Não sei mais quem é mocinho e quem é bandido. O meu herói de hoje vira covarde no final de semana, em matéria de capa da revista semanal…


– Pô, como é que eu faço?


Você eu não sei. Eu farei assim: estou lendo tudo sobre os candidatos. Procuro ouvi-los falar. Olhar nos olhos. Ver com quem eles andam. Ler o currículo. Procuro gente que os conheça pessoalmente e pergunto. Procuro gente que os conheceu quando eram jovens, para saber de seu caráter. Mas, antes de tudo, e todo o tempo, procuro fazer cinco perguntinhas cada vez que recebo uma informação, seja qual for a fonte. É meu processo de “desdudificação”:


Primeira: quem criou essa mensagem?


Segunda: que técnicas criativas foram usadas para chamar minha atenção?


Terceira: se não fosse quem sou, não morasse onde moro, não tivesse a educação que tive, como é que eu entenderia essa mensagem?


Quarta: que valores, estilos de vida e pontos de vista estão representados ou foram omitidos dessa mensagem?


Quinta: por que essa mensagem está sendo enviada?


Essas cinco perguntinhas não garantem nada. Mas ajudam na “desdudificação”, criando um estado de alerta para as armadilhas marqueteiras postas à nossa frente diariamente pela mídia.


É pouco? Mas é o que dá pra fazer com os recursos disponíveis.


E posso até dizer que já escolhi meu candidato… Por enquanto.


O quê? Ah, você não vai com nenhum? Vai “desdudificar-se” anulando o voto, né? Ta bem.


Deixe que alguém escolha por você.


Mas torça para que seja o mocinho…