Artigos Café Brasil
1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

Os Podcasts Café Brasil Musicais
Os Podcasts Café Brasil Musicais
Música é uma de nossas grandes paixões, por isso de ...

Ver mais

#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Se você se aproximar do Café Brasil, prepare-se para ...

Ver mais

666 – O diabo é o pai do rock
666 – O diabo é o pai do rock
Existem dezenas de explicações para o 666 ser chamado ...

Ver mais

665 – O Vale
665 – O Vale
A trilha para o sucesso envolve trabalho duro e ...

Ver mais

664 – Sobre lagartas e borboletas
664 – Sobre lagartas e borboletas
Cara, como mudar é difícil... perder peso...manter ...

Ver mais

663 – A crisálida
663 – A crisálida
A maturidade entende que existe a escuridão no mundo, ...

Ver mais

LíderCast 153 – Rafael Bernardes
LíderCast 153 – Rafael Bernardes
Empreendedor em TI, que capacita outros profissionais ...

Ver mais

LíderCast 152 – Lucia Moyses
LíderCast 152 – Lucia Moyses
Escritora, psicóloga e neuropsicóloga, um papo sobre ...

Ver mais

LíderCast 151 – Irineu Toledo
LíderCast 151 – Irineu Toledo
Radialista, uma das vozes mais marcantes e conhecidas ...

Ver mais

LíderCast 150 – Ana Letícia Maciel
LíderCast 150 – Ana Letícia Maciel
Executiva que larga tudo para empreender com um ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

TRIVIUM: CAPITULO 2 – DIMENSÕES LÓGICA E PSICOLÓGICA DA LINGUAGEM (parte 8)
Alexandre Gomes
  Eu prometo que esse segundo capítulo vai acabar! Acho que terá umas 12 partes… Mas vamos lá! De volta à diversão. É claro que a linguagem tem aspectos LÓGICOS e PSICOLÓGICOS, veja ...

Ver mais

O Brasil da TV Globo, do Whatsapp e as manifestações do dia 26/05
Carlos Nepomuceno
RESUMO DA LIVE: LIVE COMPLETA: https://web.facebook.com/carlos.nepomuceno/videos/10157340715398631 LINKS DAS OUTRAS LIVES: ...

Ver mais

Eu não acredito na democracia moderna
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Eu não acredito na democracia representativa moderna. * * * Concordo com Schumpeter: no modelo de democracia do século XX, os indivíduos comuns são simplesmente consumidores de produtos políticos ...

Ver mais

Por que Bolsonaro tende a ser considerado melhor presidente do país até 2022?
Carlos Nepomuceno
RESUMO DA LIVE: LIVE COMPLETA: https://web.facebook.com/carlos.nepomuceno/videos/10157323556458631

Ver mais

Cafezinho 178 – O Exorcista
Cafezinho 178 – O Exorcista
O Brasil está sofrendo um imenso exorcismo, e o demônio ...

Ver mais

Cafezinho 177 – Os monstros da negatividade 3
Cafezinho 177 – Os monstros da negatividade 3
A negatividade tem suas raízes no medo de ser ...

Ver mais

Cafezinho 176 – Gostou? Compartilhe.
Cafezinho 176 – Gostou? Compartilhe.
Gostou? Compartilhe! Só assim, fazendo a nossa parte, ...

Ver mais

Cafezinho 175 – Não use sua ignorância
Cafezinho 175 – Não use sua ignorância
Quando você não conhece o objeto de sua análise, será ...

Ver mais

Muito além das lixeiras.

Muito além das lixeiras.

Luciano Pires -

Acabo de viver uma experiência privilegiada como palestrante do 9º. Circuito Aprosoja 2014, evento promovido pela Aprosoja – Associação dos Produtores de Soja e Milho do Mato Grosso. Visitando 22 cidades, percorremos cerca de 6500 km e falamos sobre mercado e conceitos de gestão e liderança para aproximadamente 3500 participantes entre produtores rurais, empresários, autoridades e lideranças do agronegócio.

Como bom cidadão urbano, embarquei para a MT com a imagem do agronegócio que recebemos pela imprensa: é ele que sustenta a balança comercial brasileira há anos, mas os caras desmatam pra caramba, usam agrotóxicos descontroladamente, grilam terras dos índios e cultivam produtos transgênicos que vão provocar câncer em nossos filhos. Com pouca variação, provavelmente essa é a imagem que você também tem.

Bem, fui lá ver. E o que encontrei desfez a série de equívocos cuidadosamente implantada em minha mente por professores, militantes, jornalistas e outros interessados em fazer com que, ao entrar em nossa maravilhosa cozinha, só tenhamos olhos para as lixeiras.

Encontrei uma região exuberante, colonizada em sua maioria por gente do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande Sul, os tais “loiros-de-olhos-azuis” que “você-sabe-quem” detesta. Vi cidades lindas, planejadas, nascidas de ambiciosos projetos de colonização, com ruas largas e retas, muito verde, limpíssimas, com construções novas e aquele senso de comunidade que há muito se perdeu nas grandes cidades. Visitei imensas fazendas do agronegócio e médias fazendas de agricultores. Andei pelas plantações, peguei nas mãos calejadas das pessoas, conversei livremente com elas, olhei em seus olhos. Sobrevoei gigantescas áreas de plantações, áreas preservadas e reservas indígenas. Percorri centenas de quilômetros de estradas que são verdadeiras armadilhas para os motoristas, pessimamente conservadas, esburacadas, sem acostamento e que matam centenas de pessoas todo ano. E também percorri as novíssimas estradas em construção que resolverão grande parte do nó logístico da região. Visitei terminais ferroviários em abandono, um desperdício para um país que precisa desesperadamente de canais para escoar e armazenar os grãos colhidos, mas também visitei o impressionante novo terminal de Rondonópolis que fará a cidade expandir assustadoramente em pouco tempo.

Exercitei até o limite a minha curiosidade, especialmente nos temas mais delicados. E montei uma página no Facebook com o roteiro das viagens e os aspectos históricos e econômicos das cidades visitadas. Lá falo sem paixão militante sobre agricultura e agronegócio, uso de defensivos agrícolas, desmatamento, preservação do meio ambiente, transgênicos, política indígena, envenenamento de águas por agrotóxicos e outros temas quentes. Falo também sobre o Marechal Rondon, os irmãos Villas Boas, Olacyr de Moraes, Blairo Maggi e a estranha história de seu troféu Motosserra de Ouro. Descobri até mesmo um conflito armado que tomou dimensões de guerra civil na região de Alto Garças por volta de 1915, provocando centenas de mortes num conflito que envolveu garimpeiros, coronéis, jagunços, moradores e tropas do governo. Parece coisa de cinema!

No final retornei com a certeza que, quando se fala em agronegócio no Brasil, temos infinitamente mais razões para orgulho do que para vergonha. Especialmente se compararmos o Brasil com outros países. Quaisquer países.

O que falta? Chegar a um equilíbrio entre desenvolvimento e preservação, missão quase impossível enquanto as discussões permanecerem nas mãos de militantes embandeirados e políticos mesquinhos. Esse é o nó.

Convido você a visitar o http://on.fb.me/1r38xAM e conhecer um pedaço do Brasil que está muito, mas muito além das lixeiras.