Artigos Café Brasil
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Nos últimos 100 anos, na Alemanha e nos EUA, o ...

Ver mais

Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Pois é... esta semana completo 64 anos de idade. ...

Ver mais

Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Um Podcast Café Brasil com quase três horas de duração ...

Ver mais

Café Brasil 721 – Lake Street Dive
Café Brasil 721 – Lake Street Dive
Olha, os dias andam um saco! Todo mundo nervoso, ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
Que está à frente da LEO Learning Brasil, uma empresa ...

Ver mais

Sobre Liberdade
Sobre Liberdade
Abri uma das aulas de meu curso Produtividade ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

Pandemia ou misantropia?
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Mais importante que defender a sua opinião, é defender o direito de livre expressão e escolha.

Ver mais

Revisionismos e intolerância
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Revisionismos e intolerância “Sabemos que ninguém jamais toma o poder com a intenção de largá-lo. O poder não é um meio, é um fim em si. Não se estabelece uma ditadura com o fito de salvaguardar ...

Ver mais

Motivos de orgulho
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Motivos de orgulho Numa época repleta de dificuldades, pessimismo e más notícias como a que estamos vivendo em razão da pandemia de coronavírus e suas consequências sanitárias, econômicas, ...

Ver mais

5 ações de marketing para ajudar a superar a crise do coronavírus
Michel Torres
Negócios em todo o mundo estão sentindo os efeitos da pandemia: menos clientes, menor receita e o medo de não ter condições de aguentar esse tempo de prejuízo. Precisamos salvaguardar a saúde e o ...

Ver mais

Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Estamos assistindo a uma revolução na mídia, meus ...

Ver mais

Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Se você vê algum valor em nosso trabalho, acesse ...

Ver mais

Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Não coloque a distribuição do seu trabalho nas mãos das ...

Ver mais

Cafezinho 292 – A bunda da Daniele
Cafezinho 292 – A bunda da Daniele
Qual janela você escolheu para ver o mundo?

Ver mais

Muito além das lixeiras.

Muito além das lixeiras.

Luciano Pires -

Acabo de viver uma experiência privilegiada como palestrante do 9º. Circuito Aprosoja 2014, evento promovido pela Aprosoja – Associação dos Produtores de Soja e Milho do Mato Grosso. Visitando 22 cidades, percorremos cerca de 6500 km e falamos sobre mercado e conceitos de gestão e liderança para aproximadamente 3500 participantes entre produtores rurais, empresários, autoridades e lideranças do agronegócio.

Como bom cidadão urbano, embarquei para a MT com a imagem do agronegócio que recebemos pela imprensa: é ele que sustenta a balança comercial brasileira há anos, mas os caras desmatam pra caramba, usam agrotóxicos descontroladamente, grilam terras dos índios e cultivam produtos transgênicos que vão provocar câncer em nossos filhos. Com pouca variação, provavelmente essa é a imagem que você também tem.

Bem, fui lá ver. E o que encontrei desfez a série de equívocos cuidadosamente implantada em minha mente por professores, militantes, jornalistas e outros interessados em fazer com que, ao entrar em nossa maravilhosa cozinha, só tenhamos olhos para as lixeiras.

Encontrei uma região exuberante, colonizada em sua maioria por gente do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande Sul, os tais “loiros-de-olhos-azuis” que “você-sabe-quem” detesta. Vi cidades lindas, planejadas, nascidas de ambiciosos projetos de colonização, com ruas largas e retas, muito verde, limpíssimas, com construções novas e aquele senso de comunidade que há muito se perdeu nas grandes cidades. Visitei imensas fazendas do agronegócio e médias fazendas de agricultores. Andei pelas plantações, peguei nas mãos calejadas das pessoas, conversei livremente com elas, olhei em seus olhos. Sobrevoei gigantescas áreas de plantações, áreas preservadas e reservas indígenas. Percorri centenas de quilômetros de estradas que são verdadeiras armadilhas para os motoristas, pessimamente conservadas, esburacadas, sem acostamento e que matam centenas de pessoas todo ano. E também percorri as novíssimas estradas em construção que resolverão grande parte do nó logístico da região. Visitei terminais ferroviários em abandono, um desperdício para um país que precisa desesperadamente de canais para escoar e armazenar os grãos colhidos, mas também visitei o impressionante novo terminal de Rondonópolis que fará a cidade expandir assustadoramente em pouco tempo.

Exercitei até o limite a minha curiosidade, especialmente nos temas mais delicados. E montei uma página no Facebook com o roteiro das viagens e os aspectos históricos e econômicos das cidades visitadas. Lá falo sem paixão militante sobre agricultura e agronegócio, uso de defensivos agrícolas, desmatamento, preservação do meio ambiente, transgênicos, política indígena, envenenamento de águas por agrotóxicos e outros temas quentes. Falo também sobre o Marechal Rondon, os irmãos Villas Boas, Olacyr de Moraes, Blairo Maggi e a estranha história de seu troféu Motosserra de Ouro. Descobri até mesmo um conflito armado que tomou dimensões de guerra civil na região de Alto Garças por volta de 1915, provocando centenas de mortes num conflito que envolveu garimpeiros, coronéis, jagunços, moradores e tropas do governo. Parece coisa de cinema!

No final retornei com a certeza que, quando se fala em agronegócio no Brasil, temos infinitamente mais razões para orgulho do que para vergonha. Especialmente se compararmos o Brasil com outros países. Quaisquer países.

O que falta? Chegar a um equilíbrio entre desenvolvimento e preservação, missão quase impossível enquanto as discussões permanecerem nas mãos de militantes embandeirados e políticos mesquinhos. Esse é o nó.

Convido você a visitar o http://on.fb.me/1r38xAM e conhecer um pedaço do Brasil que está muito, mas muito além das lixeiras.