Artigos Café Brasil
Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

Os Podcasts Café Brasil Musicais
Os Podcasts Café Brasil Musicais
Música é uma de nossas grandes paixões, por isso de ...

Ver mais

#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

670 – A nova Previdência
670 – A nova Previdência
No dia 12 de Junho fomos à Brasília e, no Ministério da ...

Ver mais

669 – Fora da Caixa 2
669 – Fora da Caixa 2
Você não precisa inventar a lâmpada para ser original. ...

Ver mais

668 – Fora da caixa
668 – Fora da caixa
Não é fácil hoje em dia ter uma ideia original, ...

Ver mais

667 – Ajuda, por favor
667 – Ajuda, por favor
Toda mudança implica em incomodação. Se não incomoda, ...

Ver mais

LíderCast 157 – Marcel Van Hattem
LíderCast 157 – Marcel Van Hattem
Marcel Van Hattem é um jovem Deputado Federal pelo ...

Ver mais

LíderCast 156 – Karina Oliani e Carlos Morey
LíderCast 156 – Karina Oliani e Carlos Morey
Aproveitando que o Everest está sendo discutido na ...

Ver mais

LíderCast Temporada 12
LíderCast Temporada 12
Vem aí a Temporada 12 do LíderCast, que será lançada na ...

Ver mais

LíderCast 155 – Emilio Dantas Costa
LíderCast 155 – Emilio Dantas Costa
Servidor público de carreira, que a partir das ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

TRIVIUM: CAPITULO 2 – AMBIGUIDADE DA LINGUAGEM (parte 10)
Alexandre Gomes
Já que uma PALAVRA é um SÍMBOLO, um SIGNO ARBITRÁRIO ao qual é imposto um significado por convenção, é natural que esteja sujeita (a palavra) à AMBIGUIDADE. E isso pode surgir de alguns pontos: ...

Ver mais

O salário do professor brasileiro é um dos mais baixos do mundo
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Matéria de ontem no jornal O Globo nos lembra um fato que é amplamente reconhecido: os professores brasileiros estão entre os que recebem os menores salários no mundo inteiro. Em relação aos ...

Ver mais

As cigarras, as formigas e o tal do viés ideológico
Carlos Nepomuceno
RESUMO DA LIVE: LIVE COMPLETA.

Ver mais

Komsomol brasileiro
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Um dos métodos mais eficazes para garantir a lavagem cerebral nos jovens de tenra idade (muitas vezes órfãos, vítimas da guerra ou dos pavorosos assassinatos em massa ordenados por Stalin) na ...

Ver mais

Cafezinho 188 – O coeficiente de trouxidão
Cafezinho 188 – O coeficiente de trouxidão
É seu coeficiente de trouxidão, com a suspensão ...

Ver mais

Cafezinho 187 – Quem merece seu tempo de vida
Cafezinho 187 – Quem merece seu tempo de vida
Meu tempo de vida está sendo enriquecido ou só desperdiçado?

Ver mais

Cafezinho 186 – A disciplina intelectual
Cafezinho 186 – A disciplina intelectual
Na definição dos dicionários, disciplina é o conjunto ...

Ver mais

Cafezinho 185 – O princípio Eisenhower
Cafezinho 185 – O princípio Eisenhower
Dê uma olhada nas pautas em discussão nas mídias. Veja ...

Ver mais

Muito prazer, Tico

Muito prazer, Tico

Luciano Pires -

Em artigo recente apresentei o conceito do Tico e do Teco, duas paranóias que levam as empresas à incompetência. O Tico é o Transtorno da Incompetência Compulsiva Obsessiva. E o Teco é o Transtorno da Excelência Compulsiva Obsessiva. Hoje vou mais fundo no Tico.

É relativamente fácil perceber quando o Tico está presente. Empresas e pessoas acometidas do Transtorno da Incompetência Compulsiva Obsessiva podem apresentar os seguintes sintomas:

– Desculpar-se dizendo que “são pequenas” e não podem investir. Não entendem que “estão pequenas” e que o processo de crescimento exige sacrifícios em várias frentes. E coragem de investir em coisas que só renderão frutos lá na frente.
– Não acreditam em investir em processos com resultados a longo prazo. Só conseguem enxergar “despesas” e só gastam naquilo que conseguem ver e entender.
– Não sabem como promover a comunicação interna entre a direção e os funcionários e vice-versa. Normalmente dão a uma ex-secretária ou a um estagiário a incumbência de “pregar uns cartazes no mural”, achando que isso é comunicação.
– Administram o negócio com base na intuição ou na experiência prática das lideranças, sem jamais buscar aconselhamento externo.
– Não tem cuidados com os processos de seleção e contratação dos funcionários. Escolhem pela amizade, pelo parentesco, pelo “quem indicou”.
– Tem dirigentes despóticos. Gente que trata os funcionários de forma grosseira. Gente que acha que sabe tudo e manda fazer “porque eu quero”.
– Jamais constroem um ambiente propício para a inovação. São adeptas do “sempre foi assim” e expulsam quem perturba a estabilidade.
– São avessas a riscos e repetem processos velhos e ultrapassados pela simples comodidade de estarem familiarizadas a eles.
– Não tem planos estratégicos ou os tem apenas para dizer que tem. Nenhum processo de revisão ou de alinhamento às mudanças de mercado.
– Tratam clientes como um problema com o qual são obrigadas a conviver.
– E a principal característica: quem tem Tico jamais aprende com os erros. As pessoas tem medo de denunciar responsabilidades, de demitir quem precisa ser demitido, de enfrentar as saias justas. O velho  cagaço, lembra?

É claro que existem muitos outros sintomas e, dependendo do tamanho e natureza da empresa, o Tico pode manifestar-se de formas menos evidentes.

Para curar-se do Transtorno da Incompetência Compulsiva Obsessiva é preciso primeiro reconhecer que o problema existe, ouvindo colaboradores em busca de idéias para soluções. Ter a humildade de buscar ajuda externa, sem esperar por milagreiros. Ah, a empresa não tem grana? Busque ajuda de gente que aceita ganhar com base nos resultados obtidos. A empresa é pequena? Procure o Sebrae e outras entidades que promovem cursos muito bons para formar empreendedores. A empresa é grande? Estimule a liderança a mexer na organização, eliminando os causadores de problemas.

Mas não pense que será fácil, pois quem quer acabar com o Tico pode ser demitido por ele.

Enfim, se você quer ser um agente de mudanças, não há outra saída: tem que correr o risco de ser demitido. Quem não incomoda o suficiente para ser expulso, não está indo suficientemente longe.

Luciano Pires