Artigos Café Brasil
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Nos últimos 100 anos, na Alemanha e nos EUA, o ...

Ver mais

Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Pois é... esta semana completo 64 anos de idade. ...

Ver mais

Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Um Podcast Café Brasil com quase três horas de duração ...

Ver mais

Café Brasil 721 – Lake Street Dive
Café Brasil 721 – Lake Street Dive
Olha, os dias andam um saco! Todo mundo nervoso, ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
Que está à frente da LEO Learning Brasil, uma empresa ...

Ver mais

Sobre Liberdade
Sobre Liberdade
Abri uma das aulas de meu curso Produtividade ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

Pandemia ou misantropia?
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Mais importante que defender a sua opinião, é defender o direito de livre expressão e escolha.

Ver mais

Revisionismos e intolerância
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Revisionismos e intolerância “Sabemos que ninguém jamais toma o poder com a intenção de largá-lo. O poder não é um meio, é um fim em si. Não se estabelece uma ditadura com o fito de salvaguardar ...

Ver mais

Motivos de orgulho
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Motivos de orgulho Numa época repleta de dificuldades, pessimismo e más notícias como a que estamos vivendo em razão da pandemia de coronavírus e suas consequências sanitárias, econômicas, ...

Ver mais

5 ações de marketing para ajudar a superar a crise do coronavírus
Michel Torres
Negócios em todo o mundo estão sentindo os efeitos da pandemia: menos clientes, menor receita e o medo de não ter condições de aguentar esse tempo de prejuízo. Precisamos salvaguardar a saúde e o ...

Ver mais

Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Estamos assistindo a uma revolução na mídia, meus ...

Ver mais

Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Se você vê algum valor em nosso trabalho, acesse ...

Ver mais

Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Não coloque a distribuição do seu trabalho nas mãos das ...

Ver mais

Cafezinho 292 – A bunda da Daniele
Cafezinho 292 – A bunda da Daniele
Qual janela você escolheu para ver o mundo?

Ver mais

Não passarão.

Não passarão.

Luciano Pires -

“Acabo de completar 40 (quarenta) horas sem luz. Em Moema, bairro nobre da maior cidade da América do Sul.”

O que o autor da frase quis dizer?

 

a) que ele é rico pois mora num bairro nobre

b) que bairros nobres têm prioridade sobre os bairros não nobres no atendimento dos serviços públicos

c) que se um bairro nobre está assim, imagine os não nobres

d) que ele paga um baita imposto e não recebe serviços de qualidade

e) que ele está há 40 horas sem luz no bairro

f) que o autor é superior a quem não mora em bairro nobre

 

Escolha aí a alternativa. Eu espero.

 

Escolheu? Muito bem. Essa frase publiquei como um post em meu Facebook. No momento em que digitei “bairro nobre”, uma voz apareceu sussurrando: “vai dar merda”. E me peguei hesitando.

Qual a razão de dar merda? A palavra “nobre”, que assim como “rico”ou “elite” está no radar do politicamente correto. Dizer que alguém (e agora algo!) é nobre, rico ou elite é relegar todos os que não são a um patamar inferior, como uma casta de sem direitos que ali são jogados exatamente pelo nobres, ricos e elites para serem explorados, humilhados e descartados.

De onde vem isso?

Desconfio que da mesma França do Charlie Hebdo, onde uma revolução em 1789 consolidou a imagem do rico-elite-nobre como mau e o pobre-miserável-proletário como bom. Depois um alemão barbudo elevou esse conceito a ideologia e… bem, escrever “bairro nobre” em 2015 é pedir pra tomar porrada dos patrulheiros.

Aquele momento de hesitação me fez subir o sangue.

Em seguida li que a CNN e o New York Times anunciaram em editoriais que não permitiriam a reprodução da capa do Charlie Hebdo que traz uma imagem de Maomé, pois ela é ofensiva ao Islã. Mas charges ofensivas sobre católicos, budistas e qualquer outra vertente religiosa cujos seguidores não fuzilam e explodem pessoas, continuarão a ser publicadas.

Para aquela voz que me aconselhou a prudentemente não escrever “bairro nobre”, a definição da Wikipedia “No Brasil e em Portugal, chama-se de bairro nobre a área de uma determinada cidade caracterizada pela presença de uma maioria de moradias de alto custo”, não vale. Intimidada pela patrulha, a voz entende “bairro nobre” como uma arrogante forma de dizer “eu sou rico, você é pobre; eu posso mais, você pode menos; eu valho mais, você vale menos”.

Felizmente a razão voltou e escrevi o “bairro nobre”, sim senhor. Publiquei e os patrulheiros apareceram, evidentemente. O post está aqui: http://on.fb.me/158WfyT .

Guardadas as proporções, da mesma forma como os terroristas fizeram com a CNN e o NYT, os patrulheiros do politicamente correto querem me pautar.

Não passarão.

 

Ah, a resposta correta pode ser c), d) ou e). Se você escolheu outra, é bom se tratar. O preconceito está em você.