Artigos Café Brasil
1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

Os Podcasts Café Brasil Musicais
Os Podcasts Café Brasil Musicais
Música é uma de nossas grandes paixões, por isso de ...

Ver mais

#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Se você se aproximar do Café Brasil, prepare-se para ...

Ver mais

665 – O Vale
665 – O Vale
A trilha para o sucesso envolve trabalho duro e ...

Ver mais

664 – Sobre lagartas e borboletas
664 – Sobre lagartas e borboletas
Cara, como mudar é difícil... perder peso...manter ...

Ver mais

663 – A crisálida
663 – A crisálida
A maturidade entende que existe a escuridão no mundo, ...

Ver mais

662 – A importância da cultura
662 – A importância da cultura
Qual a importância da cultura? Que baita pergunta do ...

Ver mais

LíderCast 153 – Rafael Bernardes
LíderCast 153 – Rafael Bernardes
Empreendedor em TI, que capacita outros profissionais ...

Ver mais

LíderCast 152 – Lucia Moyses
LíderCast 152 – Lucia Moyses
Escritora, psicóloga e neuropsicóloga, um papo sobre ...

Ver mais

LíderCast 151 – Irineu Toledo
LíderCast 151 – Irineu Toledo
Radialista, uma das vozes mais marcantes e conhecidas ...

Ver mais

LíderCast 150 – Ana Letícia Maciel
LíderCast 150 – Ana Letícia Maciel
Executiva que larga tudo para empreender com um ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Eu não acredito na democracia moderna
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Eu não acredito na democracia representativa moderna. * * * Concordo com Schumpeter: no modelo de democracia do século XX, os indivíduos comuns são simplesmente consumidores de produtos políticos ...

Ver mais

Por que Bolsonaro tende a ser considerado melhor presidente do país até 2022?
Carlos Nepomuceno
RESUMO DA LIVE: LIVE COMPLETA: https://web.facebook.com/carlos.nepomuceno/videos/10157323556458631

Ver mais

Em defesa do Olavo de Carvalho
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Amigos, as revistas Veja e Isto É decidiram atacar o escritor Olavo de Carvalho nas matérias centrais das suas edições da semana. A que se deve esse ataque, orquestrado pelas duas maiores ...

Ver mais

O like é a droga do século
Henrique Szklo
O sistema em que vivemos foi criado com o objetivo claro de deixar-nos ansiosos e estressados para que utilizemos o consumo como forma de aplacar nossa desventura crônica. Mas surpreendentemente ...

Ver mais

Cafezinho 178 – O Exorcista
Cafezinho 178 – O Exorcista
O Brasil está sofrendo um imenso exorcismo, e o demônio ...

Ver mais

Cafezinho 177 – Os monstros da negatividade 3
Cafezinho 177 – Os monstros da negatividade 3
A negatividade tem suas raízes no medo de ser ...

Ver mais

Cafezinho 176 – Gostou? Compartilhe.
Cafezinho 176 – Gostou? Compartilhe.
Gostou? Compartilhe! Só assim, fazendo a nossa parte, ...

Ver mais

Cafezinho 175 – Não use sua ignorância
Cafezinho 175 – Não use sua ignorância
Quando você não conhece o objeto de sua análise, será ...

Ver mais

O calhorda

O calhorda

Luciano Pires -

Começo o ano chutando o balde.

Neste final de ano fiquei meio longe da televisão, do rádio, dos jornais e revistas. Contemplei o sol, na verdade a chuva… Assisti a um monte de DVDs e li. No retorno ao dia a dia, tomei contato com a realidade, apenas para confirmar que nada mudou. É impressionante a quantidade de gente tentando levar vantagem. Do aumento dos próprios salários ao desvio da verba para socorrer os atingidos pelas enchentes, do superfaturamento de obras às verbas para paletós, é um interminável desfile de autoridades tentando explicar o inexplicável e justificar o injustificável, só para provar que no Brasil o bem público não tem dono. Sem contar a cara de pau de alguns prestadores de serviços, do encanador ao super-diretor da multinacional de telefonia celular. Todo mundo querendo sua casquinha.

Antigamente era moleza saber quem eram esses caras. Eram poucos, facilmente descobertos no meio da multidão. Mas hoje a coisa mudou. A multidão são eles.

Como designar esses tipos? Tem que ser algo que os ofenda. Decidi recuperar um termo antigo, meio em desuso: calhorda. Parece que o “lhor” no meio da palavra dá o impacto de um palavrão mesmo, daqueles que a gente fala com gosto, sabe?

Lembro de “calhorda” nos anos setenta em publicações como O Pasquim e textos de autores como Nelson Rodrigues. O dicionário Aurélio diz que calhorda é “pessoa desprezível, impudente, ordinária.”. Já o Houaiss diz que é “sinonímia de pulha”. Encontrei também outras definições, como patife, canalha, nojento, repulsivo, escroto, desprezível, ignóbil, biltre, sórdido, torpe, fúfio, baixo, miserável, infame, indigno, pífio, à-toa, somenos, ignominioso, abjeto, ordinário, vilão, vil, asqueroso, mísero, reles, pulha, desclassificado.

Pô, calhorda é um baita adjetivo!

Adjetivos são palavras que usamos para qualificar substantivos. Por exemplo: “político ladrão”. “Político” é o substantivo, “ladrão” é o adjetivo. Mas quando a gente usa assim: “Olha lá que ladrão esperto”, o adjetivo “ladrão” passa a ser o substantivo, sacou? Nem precisa mais de um adjetivo pra ser definido: ladrão é ladrão, substantivo e adjetivo ao mesmo tempo.

Pois tomei uma resolução de ano novo: transformarei calhorda em substantivo. A partir de agora, toda vez que me deparar com alguém aprontando das suas não direi mais que é o político, o executivo, o médico, o prefeito ou o vereador tal. Direi simplesmente “o calhorda”. O que vier depois será adjetivo: o calhorda governador, o calhorda professor, o calhorda jornalista, o calhorda ministro, o calhorda jogador, o calhorda apresentador. Ah, sim, poderá ser “a” calhorda também.

– Calhooooorrrrddaaaaa!

Talvez eu agrida a norma culta. E sei que não vai resolver nada.

Mas me dá um gostinho de vingança…

Luciano Pires