Artigos Café Brasil
Brazilian Rhapsody
Brazilian Rhapsody
O pessoal da Chinchila fez uma paródia de Bohemian ...

Ver mais

O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts traz informações ...

Ver mais

Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

679 – Será que acordamos?
679 – Será que acordamos?
Adalberto Piotto apresenta o programa Cenário Econômico ...

Ver mais

678 – Dominando a Civilidade
678 – Dominando a Civilidade
Vivemos uma epidemia de incivilidade que ...

Ver mais

677 – Teorias da Conspiração
677 – Teorias da Conspiração
Vivemos numa sociedade assolada por grandes ...

Ver mais

676 – Homem na Lua 2
676 – Homem na Lua 2
Cinquenta anos atrás o homem pousou na Lua. Mas parece ...

Ver mais

LíderCast 166 – Juliana e Abbey Alabi
LíderCast 166 – Juliana e Abbey Alabi
O Abbey é um imigrante africano, que chegou ao Brasil ...

Ver mais

LíderCast 165 – Ícaro de Carvalho
LíderCast 165 – Ícaro de Carvalho
Um dos mais influentes profissionais de comunicação ...

Ver mais

LíderCast 164 – Artur Motta
LíderCast 164 – Artur Motta
Professor que fez transição de carreira e usa podcasts ...

Ver mais

LíderCast 163 – Amanda Sindman
LíderCast 163 – Amanda Sindman
Profissional de comunicação, jornalista e mulher trans. ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Resumo da Aula 2 do Curso On-line de Filosofia (COF)
Eduardo Ferrari
Resumos e Artigos
A segunda aula do COF, ministrada em 21 de março de 2009, teve a duração de 3h43min e foi resumida em menos de cinco minutos de leitura, com o objetivo de levar ao conhecimento do leitor uma ...

Ver mais

A quem interessa a divisão da sociedade?
Jota Fagner
Origens do Brasil
O atual estado de intolerância ao pensamento diferente, manifesto nas agressões que começam nas redes sociais e terminam em confrontos físicos no meio da rua, é o resultado de um processo de ...

Ver mais

TRIVIUM: CAPÍTULO 3 – MORFOLOGIA CATEGOREMÁTICA (parte 2)
Alexandre Gomes
Depois de listar todas as CATEGORIAS DE PALAVRAS, de acordo com a Gramática Geral irei tratar com mais calma de cada categoria. Seguindo a lista da lição anterior, vamos começar pelo grupo das ...

Ver mais

Simples assim
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Simples assim Excelência em Educação Dia 10 de agosto, compareci a um evento muitíssimo interessante. Estimulado pela chamada do convite eletrônico – Avanços na educação pública: o que podemos ...

Ver mais

Cafezinho 205 – Agrotóxicos – melhor seria não usar V
Cafezinho 205 – Agrotóxicos – melhor seria não usar V
O problema do agrotóxico no Brasil não é dos ...

Ver mais

Cafezinho 204 – Agrotóxicos – melhor seria não usar IV
Cafezinho 204 – Agrotóxicos – melhor seria não usar IV
Ainda existe hoje uma cultura, muito estimulada por ...

Ver mais

Cafezinho 203 – Agrotóxicos – melhor seria não usar III
Cafezinho 203 – Agrotóxicos – melhor seria não usar III
Quem é o idiota que quer deliberadamente envenenar seus ...

Ver mais

Cafezinho 202 – Agrotóxicos – melhor seria não usar II
Cafezinho 202 – Agrotóxicos – melhor seria não usar II
Se não bastassem as dificuldades para comprar, ...

Ver mais

O lixão

O lixão

Luciano Pires -

Um dos primeiros posts que fiz em minha página do Facebook este ano foi uma foto da praia de Copacabana na manhã do dia primeiro de janeiro de 2014. A imagem mostra o povo que permaneceu na praia até os primeiros raios de sol após o reveillon em meio a toneladas de lixo de todo tipo. Uma imagem de estarrecer. Veja o post:

(function(d, s, id) [ var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/all.js#xfbml=1”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); ](document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Publiquei a foto, identificando data e local e lancei uma provocação: “deixo o comentário para você”. Uma enxurrada de cerca de 200 comentários tomou conta do post em questão de minutos, a maioria absoluta – como era de se esperar – manifestando sua indignação com a falta de educação e cultura de um povo capaz de largar tanto lixo num local tão bonito.

Alguns comentários traziam fotos de outras partes do mundo, como Londres, Times Square em Nova Iorque, Sidney na Austrália, também com lixo largado no chão. É evidente que reunir milhões de pessoas em qualquer lugar do mundo, deixará um saldo de lixo, mas independente da questão do “quanto lixo?”, olhar o acontecimento apenas sob esse ponto de vista me parece aquilo que chamo de “síndrome de PT”: “Tá tudo bem. Os outros também fazem, a gente faz também.”

Em meio aos comentários, surgiram alguns minimizando o problema e dizendo: “o povo suja, mas a prefeitura limpa imediatamente”, numa lógica maluca que se aplicaria a “o assassino mata, mas a polícia prende imediatamente”. Aquele maldito “mas” sobre o qual já escrevi anteriormente e chamei de Conjunção Coordenativa Escusativa, lembra? Aquela que prepara a desculpa, transfere responsabilidades para terceiros, justifica desmandos, atenua consequências e torna normal e aceitável aquilo que deveria ser rechaçado por imoral, ilegal ou desonesto?

A turma da Conjunção Coordenativa Escusativa é aquela que transfere o problema para o estado: “Tudo bem, o estado cuida. O que é de todos não é de ninguém”. São os que defendem o coletivo, tirando do indivíduo a responsabilidade pelo mal feito. Essa é a vanguarda do atraso, dos que querem direitos sem deveres, dos que se contentam com a tutela do estado, dos que acham que liberdade é libertinagem.

E sabe o que é o pior? Quem escreveu essas barbaridades não foram estúpidos iletrados, ignorantes, gente “do mal”. Foram pessoas como eu e você, que têm acesso à educação, que mantém suas páginas nas mídias sociais, que pela escrita tem educação e cultura e que querem realmente o bem comum. Mas que não admitem que a culpa possa ser do indivíduo.

Pois é. É aí que mora o perigo.

Em 2014, fique de olho neles.

Luciano Pires