Artigos Café Brasil
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Nos últimos 100 anos, na Alemanha e nos EUA, o ...

Ver mais

Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Pois é... esta semana completo 64 anos de idade. ...

Ver mais

Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Um Podcast Café Brasil com quase três horas de duração ...

Ver mais

Café Brasil 721 – Lake Street Dive
Café Brasil 721 – Lake Street Dive
Olha, os dias andam um saco! Todo mundo nervoso, ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
Que está à frente da LEO Learning Brasil, uma empresa ...

Ver mais

Sobre Liberdade
Sobre Liberdade
Abri uma das aulas de meu curso Produtividade ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

Pandemia ou misantropia?
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Mais importante que defender a sua opinião, é defender o direito de livre expressão e escolha.

Ver mais

Revisionismos e intolerância
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Revisionismos e intolerância “Sabemos que ninguém jamais toma o poder com a intenção de largá-lo. O poder não é um meio, é um fim em si. Não se estabelece uma ditadura com o fito de salvaguardar ...

Ver mais

Motivos de orgulho
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Motivos de orgulho Numa época repleta de dificuldades, pessimismo e más notícias como a que estamos vivendo em razão da pandemia de coronavírus e suas consequências sanitárias, econômicas, ...

Ver mais

5 ações de marketing para ajudar a superar a crise do coronavírus
Michel Torres
Negócios em todo o mundo estão sentindo os efeitos da pandemia: menos clientes, menor receita e o medo de não ter condições de aguentar esse tempo de prejuízo. Precisamos salvaguardar a saúde e o ...

Ver mais

Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Estamos assistindo a uma revolução na mídia, meus ...

Ver mais

Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Se você vê algum valor em nosso trabalho, acesse ...

Ver mais

Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Não coloque a distribuição do seu trabalho nas mãos das ...

Ver mais

Cafezinho 292 – A bunda da Daniele
Cafezinho 292 – A bunda da Daniele
Qual janela você escolheu para ver o mundo?

Ver mais

O Macaco E O Baixo

O Macaco E O Baixo

Luciano Pires -

Em 1975 um conjunto chamado “10 CC” lançou uma música com grande sucesso : “I’m not in Love”. No arranjo chamava atenção o baixo. Ele era o instrumento mais importante. Era algo diferente, instigante até. Lembro-me de ver meu amigo Chiquinho com outros músicos estudando o arranjo e vibrando com o baixo. Mas um dia o Chico apareceu indignado. Contou que estava conversando com um conhecido músico sobre a tal música, quando o cara disse:


– A música é legal. O que estraga é aquele baixo…

“Onde já se viu? “ disse o Chico. “O baixo era a alma da música e aquele idiota não percebeu!” E o Chico foi embora resmungando… Fiquei com aquilo na cabeça. Um músico que não conseguia perceber um detalhe que fazia toda a diferença. Ou será que ele apenas não entendeu? O fato é que o detalhe principal foi deixado de lado pelo profissional.

Tempos depois, quando eu era diretor de arte aprendi uma historinha famosa no meio publicitário : a do criativo que bolou uma propaganda muito boa, que tinha como peça principal aquela cena dramática em que King Kong está sobre o Empire State Building em Nova Iorque, sendo atacado por meia dúzia de aviões. Ao apresentar a propaganda para o cliente ele ouve o seguinte:

– Excelente! Ótimo! Mas vou pedir uma mudancinha. Tire o macaco.

Você já passou por isso, hein? Ver o detalhe fundamental ser esquecido, não compreendido ou simplesmente ignorado por um míope profissional?

Pois estou vendo isso acontecer outra vez. Falei com alguns amigos que trabalham em grandes empresas. Perguntei como estavam as coisas e eles disseram que este foi um ano excelente para os negócios, mas que estava terminando de maneira melancólica. Estão cortando o cafezinho, fechando os departamentos de marketing, parando com os eventos, cortando os bônus e até as doações para creches. E as comemorações de final de ano dançaram!

– Poxa, mas nem um jantarzinho?

– Não! É a crise!

Veja só: as empresas têm um ano fantástico e estragam tudo no final, criando um clima de terror. O que deveria ser uma celebração pelos bons resultados vira tristeza. E a equipe que foi motivada a “dar o melhor de si”, ”superar as expectativas” e “performar”, termina o ano broxada, com gosto de derrota na boca. Mesmo que as metas tenham sido atingidas ou até ultrapassadas.
Em nome da “crise que vem aí” fica proibido celebrar as vitórias.

Burrice.

Celebrações cumprem um papel fundamental para as equipes e pessoas. São quando as pessoas percebem que fazem parte de um time ganhador. É quando mostramos que nossos planos estão dando certo. É quando calamos a boca dos urubus que jogam contra. É quando estreitamos laços. As celebrações das vitórias, pequenas ou grandes, são multiplicadores, momentos que ficam gravados. O bônus vai passar. O salário será gasto. Mas a emoção daquela celebração autêntica, respeitosa e bem feita nunca mais será esquecida.

Mas isso é pedir demais para os míopes profissionais, não é? Para eles o macaco, o baixo e festinhas são bobagens. Despesas.

Sabe que nome dou para essas decisões de pequenos executivos que administram suas empresas como contadores, jamais como líderes?

Miopia empresarial.

Ah, na sua empresa não é assim? Sorte sua. Você faz parte de uma minoria que ainda consegue enxergar longe. Aproveite, viu? Do jeito que as coisas estão, logo logo aparece uma cabecinha pra acabar com a festinha, o macaco e o baixo.

E só restarão as planilhas.