Artigos Café Brasil
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 720 – Conversa com Ganime
Café Brasil 720 – Conversa com Ganime
O Deputado Federal pelo Rio de Janeiro Paulo Ganime, ...

Ver mais

Café Brasil 719 – Licença poética
Café Brasil 719 – Licença poética
Quem me acompanha há muitos anos sabe que tive um amigo ...

Ver mais

Café Brasil Especial – Heróis da Saúde 12 – The Dark Side Of The Moon
Café Brasil Especial – Heróis da Saúde 12 – The Dark Side Of The Moon
Olha, este é outro daqueles programas de sonho, ...

Ver mais

Café Brasil Especial – Heróis da Saúde 11 – Qual é seu propósito?
Café Brasil Especial – Heróis da Saúde 11 – Qual é seu propósito?
Eu acho que você já deve ter sido questionado sobre ...

Ver mais

LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
Que está à frente da LEO Learning Brasil, uma empresa ...

Ver mais

LíderCast 201 – Marco Piquini
LíderCast 201 – Marco Piquini
Ex-executivo da Fiat, um profissional de comunicação, ...

Ver mais

LíderCast 200 – Marcio Ballas
LíderCast 200 – Marcio Ballas
Apresentador de televisão, ator e palhaço profissional. ...

Ver mais

LíderCast 199 – Ricardo Corrêa
LíderCast 199 – Ricardo Corrêa
Empreendedor, fundador da Ramper, uma conversa ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

Minuto da Produtividade 1 – A arte de dizer não!
Minuto da Produtividade 1 – A arte de dizer não!
Produtividade é a arte de dizer NÃO!

Ver mais

Da arte de ser pessimista
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Previsões sempre fascinaram o ser humano. Seja mediante leitura de cartas ou palmas das mãos, seja tentando adivinhar qual será o clima amanhã, sempre surge alguém alegando ter o poder de antever ...

Ver mais

5 desafios para os negócios nessa crise da COVID-19
Michel Torres
“Nada é permanente, exceto a mudança.” Heráclito de Éfeso À medida que a crise da COVID-19 continua impactando a todos, a pergunta sobre “quando vai passar?” vai dando lugar a “o que ...

Ver mais

A atualidade de Malthus
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A atualidade de Thomas Malthus “O famoso contraste que Malthus estabeleceu entre as duas espécies de progressões – o aumento geométrico da população e o crescimento aritmético da produção de ...

Ver mais

QI, educação e literatura
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
O QI médio em praticamente todos os países do mundo cresceu muito nos últimos 100 anos.   Na Alemanha e nos EUA, o crescimento do QI médio foi de mais de 30 pontos. No Quênia e na Argentina, foi ...

Ver mais

Cafezinho 286 – A ação não-ativa
Cafezinho 286 – A ação não-ativa
Conformados com a burocracia e morrendo de medo de ...

Ver mais

Cafezinho 285 – O Buraco Negro
Cafezinho 285 – O Buraco Negro
A única resposta é: “O senhor tem de aguardar”.

Ver mais

Cafezinho 284 – A polarização de araque
Cafezinho 284 – A polarização de araque
Assistir a rinha de galos diária tem o mesmo efeito que ...

Ver mais

Cafezinho 283 – COVID 20
Cafezinho 283 – COVID 20
Precisamos reconhecer quem fez um bom trabalho e punir, ...

Ver mais

Por que eu?

Por que eu?

Luciano Pires -

“… sim mas naquela época se falava em câncer gay, eu me lembro da propaganda onde aparecia AIDS e um carimbo: morte! Aí eu disse para ele:

– Eu faço o exame sim, eu sei quem eu sou.

Daí ele me olhou sério e disse assim:

– A senhora também pensa que AIDS tem alguma coisa ligada com moral e conduta?

Eu olhei para ele rindo:

– E não tem?

Ele disse:

– Não senhora.

Foi a primeira vez que alguém me disse que HIV ou AIDS não tinham relação nenhuma com moral e conduta. Mas eu achei graça daquilo tudo e ele me passou a requisição para o exame. Depois eu contei para o meu filho, dando risada e comentando que o médico me levou para outra sala, constrangido de falar na frente dele. E aí nós saímos rindo os dois. Naquela época eu não sabia de nada, de coisa nenhuma a respeito de HIV, que não fosse Cazuza. E eu fui fazer o exame no plano de saúde. Peguei no laboratório meu resultado, abri e lá estava escrito: reagente. E a gente se protege pra não sofrer…  Eu digo:

– Legal, reagente, meu organismo reagiu, não tenho nada.

Era o que eu queria. Saí caminhando. Era um dia lindo de sol e no meio do caminho eu disse:

– Só um pouquinho… mas se deu reagente é porque reagiu! E se reagiu é porque é positivo!

Aí eu parei, abri a bolsa, olhei de novo e as letras pequenas diziam: reagente = positivo.

Bom eu brinco que a sensação que eu tive é a de história em quadrinhos, eu passei a ter uma nuvem negra sobre minha cabeça, querendo entender como eu, que tinha tido três homens na minha vida, estava com HIV. Eu não era promíscua, eu não consegui entender isso… mas por que eu? Anos depois fui descobrir que essa é a pergunta que todos nós fazemos quando temos um diagnóstico positivo: por que eu? E aquela nuvem negra, aquela coisa, eu fiquei caminhando pelo meu bairro…

Aí fui para casa, peguei o telefone e liguei para o meu marido. Só consegui dizer:

– Carlos, eu estou com AIDS!

Eu nem sabia a diferença entre ter AIDS e HIV, na realidade eu estava só com HIV. Deu aquele silêncio do outro lado e ele só consegui dizer para mim:

– Tô indo para casa.

Aí meu gordo chega e eu esperando que ele me desse um abraço gostoso e dissesse: ‘vai passar’… Só que eu não contava com o desconhecimento que se tinha daquilo tudo e que ele também tinha medo. Isso eu gosto de falar, porque muita gente se separa por causa de uma situação dessas. A gente tem que deixar as coisas passarem. Ele entrou desesperado e disse:

– Eu sou filho único! A minha mãe não caminha, depende de mim para tudo! E agora eu vou morrer!

Na cabeça dele, ele estava infectado também. Ele olhou para mim e disse:

– Tu é uma assassina!

Pô ele sabia que eu não sabia de nada! Quando ele disse ‘tu é uma assassina’, minha filha saltou e começou a bater nele. Anos depois a gente ficou sabendo que ela quebrou três costelas dele. A gente nem imaginava nada daquilo, mas foi assim uma baixaria aquilo, um pavor…”

 

Tá pensando que é enredo de novela? Mexicana? Não. Essa é uma história real, contada por Bia Pacheco no LíderCast 50. Bia foi a primeira mulher a assumir publicamente que tinha o vírus da AIDS no Rio Grande do Sul, na década de 90. E sua história é um misto de emoções, tragédia e superação. Uma lição de vida que, nesta semana em que celebramos o Dia Mundial de Combate à Aids, convido você a ouvir clicando aqui: http://bit.ly/LiderCast50