Portal Café Brasil
Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

Os Podcasts Café Brasil Musicais
Os Podcasts Café Brasil Musicais
Música é uma de nossas grandes paixões, por isso de ...

Ver mais

#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

669 – Fora da Caixa 2
669 – Fora da Caixa 2
Você não precisa inventar a lâmpada para ser original. ...

Ver mais

668 – Fora da caixa
668 – Fora da caixa
Não é fácil hoje em dia ter uma ideia original, ...

Ver mais

667 – Ajuda, por favor
667 – Ajuda, por favor
Toda mudança implica em incomodação. Se não incomoda, ...

Ver mais

666 – O diabo é o pai do rock
666 – O diabo é o pai do rock
Existem dezenas de explicações para o 666 ser chamado ...

Ver mais

LíderCast 156 – Karina Oliani e Carlos Morey
LíderCast 156 – Karina Oliani e Carlos Morey
Aproveitando que o Everest está sendo discutido na ...

Ver mais

LíderCast Temporada 12
LíderCast Temporada 12
Vem aí a Temporada 12 do LíderCast, que será lançada na ...

Ver mais

LíderCast 155 – Emilio Dantas Costa
LíderCast 155 – Emilio Dantas Costa
Servidor público de carreira, que a partir das ...

Ver mais

LíderCast 154 – Diógenes e Michelle Cezila
LíderCast 154 – Diógenes e Michelle Cezila
Empreendedores brasileiros, que se mudam para os ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Komsomol brasileiro
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Um dos métodos mais eficazes para garantir a lavagem cerebral nos jovens de tenra idade (muitas vezes órfãos, vítimas da guerra ou dos pavorosos assassinatos em massa ordenados por Stalin) na ...

Ver mais

O terrorismo do país da mesada
Carlos Nepomuceno
LIVE COMPLETA.

Ver mais

O que é Respeito?*
Alessandro Loiola
Quando éramos crianças, fomos ensinados, por bem ou por mal, a respeitar nossos pais e professores, nossa família, as autoridades, as regras, as leis, os sentimentos das pessoas, os emblemas de ...

Ver mais

RevoX: Pense fora do caixão
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
RevoX: Pense fora do caixão Participe você também “Quando foi a última vez que você fez alguma coisa pela primeira vez?” Acompanhei a primeira sessão da webcast RevoX – A revolução ...

Ver mais

Cafezinho 186 – A disciplina intelectual
Cafezinho 186 – A disciplina intelectual
Na definição dos dicionários, disciplina é o conjunto ...

Ver mais

Cafezinho 185 – O princípio Eisenhower
Cafezinho 185 – O princípio Eisenhower
Dê uma olhada nas pautas em discussão nas mídias. Veja ...

Ver mais

Cafezinho 184 – O desequilíbrio do gênio
Cafezinho 184 – O desequilíbrio do gênio
Só consigo entender isso como o desequilíbrio do gênio.

Ver mais

Cafezinho 183 – Ostracismo social
Cafezinho 183 – Ostracismo social
Olhando os jornais e tevês, parece que estamos inertes, ...

Ver mais

Diana Pequeno

Diana Pequeno

Luciano Pires -

alt

Diana Pequeno (Salvador, 25 de janeiro de 1958) é uma cantora e compositora brasileira.

Seu sobrenome realmente é Pequeno, morou na Saúde, no bairro de Nazaré (centro de Salvador) e estudou no famoso Colégio de Aplicação – um dos grandes referenciais em termos de educação nos anos 50 a 70, ganhou até canção dos Novos Baianos. Desse, partiu para a Universidade Federal da Bahia (UFBA), onde foi estudar Engenharia Elétrica.

Em um determinado momento, um amigo de seu pai, Bila, que ainda que não profissionalmente, lidava com música, perguntou se ele poderia indicar três boas cantoras para fazerem testes na RCA-Victor.
A esta altura, Diana Pequeno já era conhecida nos meios universitários e midiáticos baianos; assim, seu pai resolveu indicá-la, meio que sem acreditar, junto com outras duas cantoras. Diana foi a única escolhida pela RCA-Victor – uma das gravadoras que mais projetou cantoras nos anos 70 – e, aos 19 anos, entrava em estúdio para gravar o seu primeiro disco.

Trabalhou com teatro e música no interior da Bahia. Radicou-se em São Paulo em 1978, quando lançou-se como cantora. Seu primeiro disco, “Diana Pequeno”, teve como carro-chefe uma versão para “Blowin’ In The Wind”, de Bob Dylan e foi muito bem recebido pela crítica.

No seu último disco, “Cantigas”, ela se voltou para os primórdios da música brasileira. São músicas raras de Chiquinha Gonzaga, Villa-Lobos, Alberto Nepomuceno, Catulo da Paixão Cearense e algumas mais novas de Edu Lobo, Dorival Caymmi, que se integram perfeitamente às demais. Dizem que ficou mais de um ano pesquisando repertório.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Diana_Pequeno

http://www.dicionariompb.com.br/diana-pequeno

http://cliquemusic.uol.com.br/artistas/ver/diana-pequeno

[youtube]NQPvwRcovvA[/youtube]
[youtube]hJDzob8bg58[/youtube]
[youtube]hJDzob8bg58[/youtube]