Iscas Intelectuais
Brazilian Rhapsody
Brazilian Rhapsody
O pessoal da Chinchila fez uma paródia de Bohemian ...

Ver mais

O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts traz informações ...

Ver mais

Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

679 – Será que acordamos?
679 – Será que acordamos?
Adalberto Piotto apresenta o programa Cenário Econômico ...

Ver mais

678 – Dominando a Civilidade
678 – Dominando a Civilidade
Vivemos uma epidemia de incivilidade que ...

Ver mais

677 – Teorias da Conspiração
677 – Teorias da Conspiração
Vivemos numa sociedade assolada por grandes ...

Ver mais

676 – Homem na Lua 2
676 – Homem na Lua 2
Cinquenta anos atrás o homem pousou na Lua. Mas parece ...

Ver mais

LíderCast 166 – Juliana e Abbey Alabi
LíderCast 166 – Juliana e Abbey Alabi
O Abbey é um imigrante africano, que chegou ao Brasil ...

Ver mais

LíderCast 165 – Ícaro de Carvalho
LíderCast 165 – Ícaro de Carvalho
Um dos mais influentes profissionais de comunicação ...

Ver mais

LíderCast 164 – Artur Motta
LíderCast 164 – Artur Motta
Professor que fez transição de carreira e usa podcasts ...

Ver mais

LíderCast 163 – Amanda Sindman
LíderCast 163 – Amanda Sindman
Profissional de comunicação, jornalista e mulher trans. ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Resumo da Aula 2 do Curso On-line de Filosofia (COF)
Eduardo Ferrari
Resumos e Artigos
A segunda aula do COF, ministrada em 21 de março de 2009, teve a duração de 3h43min e foi resumida em menos de cinco minutos de leitura, com o objetivo de levar ao conhecimento do leitor uma ...

Ver mais

A quem interessa a divisão da sociedade?
Jota Fagner
Origens do Brasil
O atual estado de intolerância ao pensamento diferente, manifesto nas agressões que começam nas redes sociais e terminam em confrontos físicos no meio da rua, é o resultado de um processo de ...

Ver mais

TRIVIUM: CAPÍTULO 3 – MORFOLOGIA CATEGOREMÁTICA (parte 2)
Alexandre Gomes
Depois de listar todas as CATEGORIAS DE PALAVRAS, de acordo com a Gramática Geral irei tratar com mais calma de cada categoria. Seguindo a lista da lição anterior, vamos começar pelo grupo das ...

Ver mais

Simples assim
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Simples assim Excelência em Educação Dia 10 de agosto, compareci a um evento muitíssimo interessante. Estimulado pela chamada do convite eletrônico – Avanços na educação pública: o que podemos ...

Ver mais

Cafezinho 205 – Agrotóxicos – melhor seria não usar V
Cafezinho 205 – Agrotóxicos – melhor seria não usar V
O problema do agrotóxico no Brasil não é dos ...

Ver mais

Cafezinho 204 – Agrotóxicos – melhor seria não usar IV
Cafezinho 204 – Agrotóxicos – melhor seria não usar IV
Ainda existe hoje uma cultura, muito estimulada por ...

Ver mais

Cafezinho 203 – Agrotóxicos – melhor seria não usar III
Cafezinho 203 – Agrotóxicos – melhor seria não usar III
Quem é o idiota que quer deliberadamente envenenar seus ...

Ver mais

Cafezinho 202 – Agrotóxicos – melhor seria não usar II
Cafezinho 202 – Agrotóxicos – melhor seria não usar II
Se não bastassem as dificuldades para comprar, ...

Ver mais

O efeito Dunning-Kruger

O efeito Dunning-Kruger

Jota Fagner - Origens do Brasil -

Conhece alguém que fala de assuntos que não domina com excesso de confiança? É o efeito Dunning-Kruger, aquele mesmo que está dando o tom dos debates políticos no Brasil e no mundo.

 

McArthur Wheeler tinha 44 anos quando resolveu assaltar um banco. Ele morava na cidade de Pittsburgh, no Estado da Pensilvânia. O ano era 1995. Seu plano era tão simples que lhe parecia estranho que ninguém tivesse pensado nisso antes. Tentemos acompanhar o raciocínio do nosso gênio do crime: O suco de limão pode ser utilizado para escrever cartas invisíveis, que só podem ser lidas quando aproximadas de uma fonte de calor. Sendo assim, é possív1401el passar esse mesmo suco de limão no rosto para ficar invisível.

Wheeler resolveu fazer um teste. Não iria invadir um banco sem ter certeza. Passou o suco de limão no rosto e tentou tirar uma foto de si mesmo usando uma máquina Polaroide. Não se sabe exatamente o que aconteceu, mas é possível que a acidez do limão tenha criado algum desconforto nos olhos e isso o impediu de ajustar corretamente a câmera. Ele acabou fotografando o teto, que era branco como a parede ao fundo. Ficou maravilhado, a fórmula do suco de limão havia funcionado. Ele estava invisível.

Acredite se quiser, mas o super vilão roubou dois bancos naquele dia, sem usar máscaras. As câmeras de segurança registraram seu rosto e ele foi preso algumas horas depois.

Quando David Dunning, professor de psicologia na Universidade de Cornell, leu a notícia, sua curiosidade foi estimulada. Como alguém pode ser tão estúpido? Como alguém pode desconhecer sua própria ignorância dessa forma?

Dunning convidou Justin Kruger, seu melhor aluno, para ajudá-lo numa pesquisa sobre o tema. Recrutaram um grupo de voluntários e desenvolveram um teste. Primeiro, o indivíduo era questionado sobre seus conhecimentos nas áreas de gramática, humor e raciocínio lógico. Logo depois ele realizava uma prova escrita para comprovar o quanto realmente sabia.

O resultado foi publicado num artigo do Journal of Personality and Social Psychology, em dezembro de 1999. O que os dois pesquisadores descobriram surpreendeu a todos. A turma que mais confiava em suas próprias habilidades e dizia dominar o assunto havia tirado as notas mais baixas. Aqueles que se mostravam um tanto inseguros, haviam conseguido as melhores notas. Quatro pontos importantes foram concluídos desse experimento: 1) os ignorantes não reconhecem sua própria ignorância; 2) os ignorantes têm dificuldade para reconhecer a expertise alheia; 3) os ignorantes não reconhecem o tamanho da sua ignorância; 4) se forem devidamente instruídos podem reconhecer sua ignorância anterior.

Em resumo, para poder avaliar suas limitações é preciso conhecer, ter dimensão do quanto o assunto é complicado. Aqueles que dominam bem determinada área costumam ser menos confiantes. Quem sabe muito pouco costuma se achar mais instruído do que realmente é.

O caso parece surreal. No entanto, preste atenção aos debates nas redes sociais. O efeito Dunning-Kruger dá o tom da conversa. É possível que você mesmo já tenha bancado a autoridade num assunto qualquer do qual conhecia muito pouco.

Certezas absolutas são sintomas de imaturidade e arrogância. Façamos um esforço de amadurecimento. Sei que não é fácil, mas só assim poderemos nos tornar mais tolerantes.

José Fagner Alves Santos

Ver Todos os artigos de Jota Fagner