Iscas Intelectuais
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Nos últimos 100 anos, na Alemanha e nos EUA, o ...

Ver mais

Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Pois é... esta semana completo 64 anos de idade. ...

Ver mais

Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Um Podcast Café Brasil com quase três horas de duração ...

Ver mais

Café Brasil 721 – Lake Street Dive
Café Brasil 721 – Lake Street Dive
Olha, os dias andam um saco! Todo mundo nervoso, ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
Que está à frente da LEO Learning Brasil, uma empresa ...

Ver mais

Sobre Liberdade
Sobre Liberdade
Abri uma das aulas de meu curso Produtividade ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

Pandemia ou misantropia?
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Mais importante que defender a sua opinião, é defender o direito de livre expressão e escolha.

Ver mais

Revisionismos e intolerância
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Revisionismos e intolerância “Sabemos que ninguém jamais toma o poder com a intenção de largá-lo. O poder não é um meio, é um fim em si. Não se estabelece uma ditadura com o fito de salvaguardar ...

Ver mais

Motivos de orgulho
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Motivos de orgulho Numa época repleta de dificuldades, pessimismo e más notícias como a que estamos vivendo em razão da pandemia de coronavírus e suas consequências sanitárias, econômicas, ...

Ver mais

5 ações de marketing para ajudar a superar a crise do coronavírus
Michel Torres
Negócios em todo o mundo estão sentindo os efeitos da pandemia: menos clientes, menor receita e o medo de não ter condições de aguentar esse tempo de prejuízo. Precisamos salvaguardar a saúde e o ...

Ver mais

Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Estamos assistindo a uma revolução na mídia, meus ...

Ver mais

Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Se você vê algum valor em nosso trabalho, acesse ...

Ver mais

Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Não coloque a distribuição do seu trabalho nas mãos das ...

Ver mais

Cafezinho 292 – A bunda da Daniele
Cafezinho 292 – A bunda da Daniele
Qual janela você escolheu para ver o mundo?

Ver mais

Os polirretos

Os polirretos

Fernando Lopes - Iscas Politicrônicas -

Quando a esperteza é muita, come o dono, já dizia Tancredo Neves (1910-1985).

Em tempos do politicamente correto, a onda mais ridícula desde a modinha do ioiô ou, quem sabe, fotografar comida,  é muito importante segurar o rabo (no bom sentido, claro) porque a porta bate sem aviso. Todo cuidado é pouco, até para os adeptos mais experimentados do politicamente correto, os “polirretos”.

São emblemáticas as pernadas que o ator Bruno Gagliasso tomou quando foram descobertos seus antigos tuítes “gordofóbicos” e “homofóbicos”. Não adiantou o Mr. Nice Guy (Guy, e não “gay”; atenção anarfas da língua de Shakespeare) apresentar todo um histórico de polirreto entusiasta; levou chumbo de todo lado e perdeu vários trabalhos. Tome, Mané.

Mas essa turma, como os peixes, morrem pela boca, e uns engolem até a chumbada. Túlio Gadelha, que só é conhecido por ser namorado da embaçada Fátima Bernardes, polirreta neófita, foi eleito deputado federal; e só o foi pelo namoro famoso. Era sua única plataforma. A fama vem até para coadjuvantes, camarada. Pois é; Tulião, outro Good Guy (pouco good e muito guy) entrou para o rol dos polirretos que atravessaram o samba. Elogiado pela ministra Damares Alves, dos direitos humanos,  resolveu dar uma de machão de boteco e respondeu “não vai rolar milagre”, como se a ministra estivesse com terceiras intenções em relação ao sujeito, que deve se achar a última bolacha do pacote: https://www.oantagonista.com/brasil/tulio-gadelha-foi-machista-com-damares-maria-do-rosario .

O mais engraçado é que a maioria dos polirretos, empedernidos robôs lulistas na defesa de “minorias” (reais ou fictas), só ataca quem não é da sua turma (ou religião, vai saber). São os esquerdistas festivos que ficam doidões com o ópio do povo, tão criticado por Marx, vá entender. Ah sim; apesar do exemplo ridículo de machão de galinheiro, NENHUMA feminista defendeu a mulher atingida – obviamente por ser ministra de Bolsonaro. Aí pode tudo, inclusive humilhar uma senhora. Mas Túlio se lascou; muitos polirretos despiram as vestes lulistas e estão desancando o malandrão nas redes sociais. Muitos, mas não todos.

Como sempre lembra Danilo Gentili, não é o que é dito que importa, mas sim quem diz. Se for da turminha lulista (fingida ou não), terá toda a leniência do mundo para si. Se não é, sentirá a pancada forte da bota stalinista. Aí você será um inimigo do povo e alvo preferencial da rediviva luta de classes.

Tem outra saborosa: Fernando Haddad, robô lulista por excelência, vive às turras com o clã Bolsonaro (que devia tomar mais cuidado e economizar bobagens nas redes sociais); num dos recentes duelos entre Haddad e Carlos Bolsonaro, cheio de carinhos e elogios galantes, Carlos chamou Haddad de “marmita de preso” em razão de suas inúmeras visitas a Lula, seu mestre máximo enjaulado. Haddad respondeu perguntando sobre o “priminho” de seu antagonista, numa clara referência a uma suposta relação homossexual dele com seu primo: https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2019/04/11/interna_politica,1045761/carlos-bolsonaro-e-haddad-trocam-farpas-no-twitter-chora-marmita-e.shtml

Haddad foi extremamente homofóbico (arrá!), mas poucos cavaleiros andantes dignaram-se defender a honra da classe LGBTSGHBVCDOIYTRMNCAQW. Por que será? Só porque Haddad é lulista, obviamente. Tais crimes só são cometidos por quem não é da rodinha (no bom sentido, claro). Mesmo assim, Haddad sentiu o golpe. Não vai escapar ileso dessa bobagem. Não obstante, silêncio total dos grupos LGBTSGHBVCDOIYTRMNCAQW. Silêncio não; conluio. Enfim, cada um tem o Fernando que merece.

Outra genial: Um gay acusado de transfobia. Não, não é piada; um transgênero acusou um gay de transfobia – está criada a classe do gay que é anti-gay, desde que aquele gay não seja lulista, é claro: https://universa.uol.com.br/noticias/redacao/2019/04/08/malunguinho-deseja-felicidade-a-deputado-que-disse-ser-gay-apos-transfobia.htm

Não, não dá pra ser feliz. Nem o cara mais conformado, mais estóico do Brasil. Tremei, senhores(as), ou senhorxs… os Tribunais Polirretos não descansam; entretanto, a dose de chumbo pode diminuir para o insurreto que apresentar uma boa folha de serviços prestados ao desserviço.

 

Ver Todos os artigos de Fernando Lopes