Iscas Intelectuais
Palestra O Meu Everest
Palestra O Meu Everest
Meu amigo Irineu Toledo criou um projeto chamado ...

Ver mais

Brazilian Rhapsody
Brazilian Rhapsody
O pessoal da Chinchila fez uma paródia de Bohemian ...

Ver mais

O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts traz informações ...

Ver mais

Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

688 – Doar órgãos é doar vida
688 – Doar órgãos é doar vida
A doação de órgãos é um ato de generosidade, é o ...

Ver mais

687 – A herança maldita
687 – A herança maldita
Uma apresentação, com números, do descompromisso, a ...

Ver mais

686 – O Meu Everest
686 – O Meu Everest
Em 2001 eu fiz talvez a maior viagem da minha vida. ...

Ver mais

685 – Entrevista no Ranking dos Políticos
685 – Entrevista no Ranking dos Políticos
O Ranking dos Políticos é uma iniciativa civil para ...

Ver mais

LíderCast 174 – Eduardo Albano
LíderCast 174 – Eduardo Albano
Diretor de conteúdo da Ubook, plataforma que está ...

Ver mais

LíderCast 173 – Henrique Prata
LíderCast 173 – Henrique Prata
O homem que fundou o Hospital do Câncer de Barretos, ...

Ver mais

LíderCast 172 – Paulo Vieira
LíderCast 172 – Paulo Vieira
Paulo Vieira está à frente da Next Academy, maior ...

Ver mais

LíderCast 171 – Fabiana Salles
LíderCast 171 – Fabiana Salles
Uma empreendedora que, a partir da criação de um ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Sem enredo
Chiquinho Rodrigues
Ainda bem que o U2 pegou um avião e foi pra puta-que-pariu! Eu já não aguentava mais, cara! Te juro que se eu visse o Bono Vox mais uma vez no Jornal Nacional ou na droga de um palanque qualquer ...

Ver mais

O melhor lugar da vida pra você usar a criatividade é na própria vida
Henrique Szklo
Muito se fala sobre a criatividade, mas a maioria não sabe exatamente para que serve, como utilizá-la, em que momento nem seu significado mais profundo. O número excepcional de atividades que ...

Ver mais

Nosso Pearl Harbor
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Quando o Japão atacou os Estados Unidos, em 1941, destruindo a base aeronaval de Pearl Harbor, o então presidente Franklin D. Roosevelt discursou no congresso, externando toda a sua revolta pelo ...

Ver mais

Destaques da Aula 5 do Curso on-line de Filosofia (COF)
Eduardo Ferrari
Resumos e Artigos
Lembremos que o objetivo dessa série é chamar atenção para o conteúdo do Curso On-line de Filosofia, que pode ser acessado na página do Seminário de Filosofia. Os principais destaques da aula de ...

Ver mais

Cafezinho 222 – Sobre princípios e pragmatismo
Cafezinho 222 – Sobre princípios e pragmatismo
Parece que está cada dia mais difícil tomar posição ...

Ver mais

Cafezinho 221 – Desemprego Qualificado
Cafezinho 221 – Desemprego Qualificado
A escassez de talentos está se transformando em ...

Ver mais

Cafezinho 220 – Mulheres gostosas fazem sexo e morrem no Everest
Cafezinho 220 – Mulheres gostosas fazem sexo e morrem no Everest
Assim como dinheiro atrai dinheiro, popularidade atrai ...

Ver mais

Cafezinho 219 – Brasil recusado na OCDE
Cafezinho 219 – Brasil recusado na OCDE
Para essa gente, o Brasil não pode dar certo.

Ver mais

Por que Bolsonaro exagera?

Por que Bolsonaro exagera?

Fernando Lopes - Iscas Politicrônicas -

Como se já não enfrentássemos todos os problemas possíveis – e mais uns imaginados – Bolsonaro parece se esforçar para piorar os reais e parir os imaginários. Por qual razão o presidente se esforça tanto ao atravessar a rua só para propositalmente escorregar na casca de banana?

Bolsonaro alega que suas maiores preocupações, desde a campanha eleitoral, são a família, os bons costumes, o civismo, patriotismo, a moral. No entanto, se dirige a autoridades das quais discorda (no Brasil ou no exterior) de forma chula, belicosa e absolutamente desnecessária. Mesmo se estivesse totalmente correto em suas invectivas – e não está – a educação, os bons modos, são absolutamente imprescindíveis ao presidente de um País da relevância do nosso. Grosserias não trazem nada de bom e nada capitalizam, nem coadunam o resgate dos bons costumes propalados no período eleitoral. Mas ele pensa diferente.

À guisa de explicação, disse ser “assim mesmo”, e que palavrões “escapam”. Pode ser, mas então as falas em público são absolutamente contra-indicadas. Pode soltar os cachorros e todas as pragas do mundo encerrado em seu gabinete ou dentro de casa. Do púlpito presidencial, não. Ser presidente eleito, democraticamente, não dá a ninguém carta branca para usar o maior cargo do País para defender suas ideias particulares. O cargo é de dirigente, não de dono.

Como já disse o político americano John Foster Dulles (1888/1959), países não tem amigos, tem interesses. E como diz meu querido amigo Spencer, sinceridade em excesso acaba virando falta de educação. Os dois estão certíssimos. Agrade e pode conquistar alguma coisa, mesmo que difícil. Reaja a tudo com berros e chutes, e atrairá muitos inimigos gratuitos. Seja sempre firme, mas nunca mal educado. Simples.

Pior: Bolsonaro imita (ou tenta imitar) Donald Trump sem o cacife daquele, presidente do país mais rico e poderoso do planeta. Essa estratégia polemista e ao mesmo tempo infantil tem tudo para dar errado. Se isso causa problemas aos EUA, avaliem pra gente, pobres fuleiros que ruminamos abaixo do Equador. Bater boca com Emmanuel Macron, que além de imbecil completo e arrogante é, infelizmente, presidente da França, é um desastre internacional. Tomar essa discussão como ofensa pessoal é um super desastre internacional. O mesmo ocorreu com a ex-presidente do Chile, Michelle Bachelet, em dimensão muito pior. Além de tudo, o presidente ainda levanta a bola para a lulada cortar. Simplesmente desastroso. Até aliados de Bolsonaro avaliam que o estrago não pode continuar nesse ritmo.

Claro; antes que chovam as pedras, ninguém está defendendo o lulismo. Também é mais do que hora de entender que Bolsonaro não é o contrário de Lula. Muitas vezes é somente um avesso, feio e ruim de “vestir”.

Não há que se arrepender do voto dado a ele. Embora erre em algumas coisas, como nas grosserias gratuitas e inúteis via discursos e tuitadas, Bolsonaro está colocando a economia nos eixos, combatendo a miséria, arrumando a Previdência e fazendo muitas outras mudanças essenciais. Diferente de Lula e Dilma, que misturavam estupidez oceânica e desonestidade interplanetária a discursos melífluos, agradáveis, enganando a todos com mentiras bem educadas; assim, apesar dos governos desastrosos e incrivelmente desonestos, passavam a imagem de “bonzinhos”. As grosserias da dupla lulista eram piores e ainda mais toscas, mas sempre disfarçadas num bom-mocismo tão falso quanto calhorda ao extremo.

Bolsonaro não sabe disfarçar. Mas deveria. Faz parte da vida, do comércio mundial, da estratégia, da diplomacia, do bem-viver, do puro e simples relacionamento humano. Seja no micro ou no macro. Xingar a ONU ou seus comissários (mesmo os cafajestes, e sim, eles existem e lá estão lutando por interesses podres, como o lulismo) não leva a nada. E por favor, não chamem isso de hipocrisia; é necessidade. Ataques pessoais feitos a Macron e Bachelet, como se estivessem em briga de bar, prejudicam muito o Brasil.

Frase atribuída ao escritor irlandês Oscar Wilde (1854/1900): “Se todo mundo soubesse o que todo mundo pensa, ninguém mais falaria com ninguém”. Pois é.

Ver Todos os artigos de Fernando Lopes