Videocasts Café Brasil
Podpesquisa 2018
Podpesquisa 2018
Em sua quarta edição, a PodPesquisa 2018 recebeu mais ...

Ver mais

Como decidi em quem votarei para Presidente
Como decidi em quem votarei para Presidente
Não sei se estou certo, não fui pela emoção, não estou ...

Ver mais

Democracia, Tolerância e Censura
Democracia, Tolerância e Censura
O que distingue uma democracia de uma ditadura é a ...

Ver mais

O dia seguinte
O dia seguinte
Com o aumento considerável do mercado de palestrantes ...

Ver mais

635 – De onde surgiu Bolsonaro?
635 – De onde surgiu Bolsonaro?
O pau tá quebrando, a eleição ainda indefinida e nunca ...

Ver mais

634 – Me chama de corrupto, porra!
634 – Me chama de corrupto, porra!
Cara, que doideira é essa onda Bolsonaro que, se você ...

Ver mais

633 – Ballascast
633 – Ballascast
O Marcio Ballas, que é palhaço profissional, me ...

Ver mais

632 – A era da inveja
632 – A era da inveja
Uma pesquisa de 2016 sobre comportamento humano mostrou ...

Ver mais

LíderCast 128 – Leide Jacob
LíderCast 128 – Leide Jacob
Empreendedora cultural e agora cineasta, que ...

Ver mais

LíderCast 127 – Lito Rodriguez
LíderCast 127 – Lito Rodriguez
Empreendedor, criador da DryWash, outro daqueles ...

Ver mais

LíderCast 126 – Alexis Fonteyne
LíderCast 126 – Alexis Fonteyne
Empresário criativo e agora candidato a Deputado ...

Ver mais

LíderCast 125 – João Amoêdo
LíderCast 125 – João Amoêdo
Decidimos antecipar o LíderCast com o João Amoêdo ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Os 7 erros da Folha de São Paulo sobre o “escândalo do Fake News”.
Carlos Nepomuceno
Veja o vídeo aqui.

Ver mais

Marxistas brasileiros vivem espécie de alucinação coletiva recorrente
Carlos Nepomuceno
O jornal Folha de São Paulo publica um artigo feita por uma petista confessa: Ver aqui: https://www.facebook.com/carlos.nepomuceno/posts/10156853246303631 …sem nenhum fato, baseado em ...

Ver mais

Sempre, sempre Godwin
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
O advogado Mike Godwin criou em 1990 a seguinte “lei” das analogias nazistas: “À medida que uma discussão online se alonga, a probabilidade de surgir uma comparação envolvendo Adolf Hitler ou os ...

Ver mais

É mais fácil seguir o grupo
Jota Fagner
Origens do Brasil
Existe uma crença muito difundida de que a história humana avança em etapas gradativas e que culminará numa revolução transformadora. O tipo de revolução muda conforme o viés ideológico. A ...

Ver mais

Cafezinho 117 – Caem as máscaras
Cafezinho 117 – Caem as máscaras
Quando passar a alucinação coletiva saberemos com quem ...

Ver mais

Cafezinho 116 – Os demônios brochadores
Cafezinho 116 – Os demônios brochadores
O que vem por aí? Uma mudança ou nova brochada?

Ver mais

Cafezinho 115 – Um voto não vale uma amizade
Cafezinho 115 – Um voto não vale uma amizade
Não gaste sua energia e seu tempo precioso de vida ...

Ver mais

Cafezinho 114 – E se?
Cafezinho 114 – E se?
Mudanças só acontecem quando a crise que sofremos for ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 04

Videocast Nakata T02 04

Ciça Camargo -

INICIATIVA E ACABATIVA

Você reparou que problemas parecem bumerangues? Quando achamos estar livres, lá vêm eles de volta. E, junto com os problemas recorrentes, um exército de questões que exigem nossa atenção, como:

  • Lidar com pessoas;
  • Tomar decisões;
  • Traçar estratégias;
  • Implementar planos;
  • Ter jogo de cintura para acordos, negociações e conflitos;
  • Contar com valores e trocas.

Que trabalheira, não é? Não parece desmotivador? Mas sabe por que essas coisas vão e vêm? Tenho 5 bons motivos para explicar:

  1. Não há ninguém para assegurar que as decisões se transformem em ações

Se suas decisões não evoluem para ação, não há quem assegure que você está executando o prometido. Quantas vezes você decidiu que ia começar o regime alimentar na segunda feira? E ficou na decisão, sem ação?

  1. Esquecemos que, tomar decisões, não muda nada

Tem gente que acha que porque a decisão foi tomada, as coisas vão acontecer. Não vão. Só acontecem se houver ação.

  1. Planejamentos, reuniões e relatórios são confundidos com ações

Eles são essenciais para a tomada de ações, mas precisam ser transformados em ações. Quando você faz um plano, é como desenhar um mapa. É necessário, ajuda muito, mas só tem sentido se você cair na estrada.

  1. Ideias e conceitos complexos são considerados melhores, só por serem complexos.

Em minha experiência profissional, inúmeras vezes reparei que a solução para os problemas estava ali, dentro de casa, na mente das pessoas envolvidas com o problema, e não nas soluções complexas de terceiros. Que, convenhamos, são muito mais vistosas, custam muito mais caro e, na maioria das vezes, levam para o mesmo resultado das soluções simples.

  1. Chega de iniciativa! Precisamos de acabativa

De pró-atividade o mundo está cheio. Mas quantas pessoas levam esses projetos até o fim, e quantas deixam os planejamentos “morrerem na praia” por nunca encerrá-los? A pessoa mais bem-sucedida não é aquela que só traz novas ideias, mas aquela que abraça o projeto e o carrega até concluí-lo. Aquela que sabe que agir é alma do negócio.

Estamos rodeados por gente cheia de iniciativa, mas sem acabativa. Para que serve quem tem iniciativa e não tem acabativa? Para começar os projetos e não terminar. Por isso, a acabativa, que ainda não existe nos dicionários, é fundamental.

E sabe como aplicá-la na sua rotina e na da sua empresa?

  • Pergunte por que antes de mergulhar no como realizar ações para solucionar problemas;
  • Não tome decisões, apenas. Levante-se, aja e faça acontecer;
  • A ação vale mais do que qualquer conceito elegante;
  • O erro é uma lição, e não há ação imune a falhas. Permita-se errar, mas aprenda com os erros;
  • Alimente seus medos, mas não a covardia. O medo é natural, ensina, protege, traz ponderações e bom senso. A covardia paralisa.
  • Conflitos geram discussões e novas respostas, são fundamentais para criação de novas ideias. O problema é permitir que se transformem em confronto. O confronto desvia o foco dos inimigos que estão lá fora, para os companheiros que estão aqui dentro. E perde-se tempo, energia, dinheiro e oportunidades na luta interna;
  • O que os líderes fazem, como aplicam seu tempo e alocam os seus recursos, importa. Todo líder é um professor de ética. Para o bem e para o mal. Seu comportamento determina se seus seguidores vão agir ou apenas contemplar.

Essas dicas são óbvias, mas eficientes. Experimente examinar seu dia a dia, sua relação com seus colegas, com seu líder, com seus clientes e fornecedores. Procure saber o que está impedindo que as coisas aconteçam.

Seja você o agente da mudança. Com muita iniciativa e ainda mais acabativa.